terça-feira, 7 de junho de 2011

Zé Maria - Você conhece, você confia.

Dia 23 de maio, visitei o meu amiguirmão Zé Maria Matos. Tivemos a sorte de casarmos com mulheres da Família Magalhães Ribeiral.

Eu, com a Lourdes, formada em Relações Públicas. O Zé Maria com a Professora Olga, com quem tem duas filhas, a Dra. Milena, médica, e a Dra. Lorena, Cirurgiã-Dentista, casada com o Oftalmologista Dr. Marcelo Bogado, pai das suas duas netas: Larissa e Letícia.

A mais remota lembrança que tenho do Zé Maria vem dos tempos de criança, quando acompanhava o melhor juvenil do Cruzeiro de Guidoval.
Isto no início da década de 60.

Neste time, jogavam: Eloir Máximo, Oscar e Chiquinho Matos, Cidinho e Lucas Vieira, Célio Teixeira Albino, Vianelo Silva, Luiz Pinheiro, Zé da Conceição, Zé Américo, Candinho do Calixto, Dilermando e Luiz Antônio Ribeiral.

Mais tarde, Zé Maria, defendeu o time principal do Cruzeiro, fazendo dupla de zaga com o seu tio Paulo Pereira.


Apesar da pouca estatura para um beque de área, possuía grande impulsão e dificilmente perdia uma “bola de cabeça”.

Em janeiro de 2007, o Jornal de Guidoval, dirigido pelo meu irmão Marcílio, numa edição especial, fez uma revista contando a história do Cruzeiro de Guidoval.

Um belo trabalho realizado pelo meu irmão e que emocionou a cidade ao homenagear os craques do Cruzeiro, premiando os melhores atletas de todos os tempos.
O Zé Maria conquistou, por mérito, o seu troféu, ele que nos idos de 60 e início da década de 70, defendeu vários times da redondeza: Astolfo Dutra, Dona Euzébia, Ubá e Cataguases, cidade que depois escolheu para consolidar a sua vida profissional e formar uma família admirável.

Primogênito dos nove filhos homens da Dona Lourdes e do saudoso Vereador João Cezar de Matos, começou a trabalhar cedo, ajudando o pai que além de comerciante possuía um sítio nos arredores de Guidoval.

Quando o Prefeito Sebastião Cruz assumiu o governo do município de Guidoval no dia 31/01/1967, o José Maria de Matos foi convocado para ser o Chefe de Gabinete da revolucionária administração que se iniciava.

Trabalhou neste cargo, na Prefeitura Municipal, até 30/01/1973 quando terminou o mandato do amigo, compadre e Prefeito Cândido Mendes.

Em busca de melhoria e crescimento profissional foi trabalhar em Belo Horizonte, no recém-inaugurado Hipermercado Jumbo (hoje Extra).

Tempos depois, o empresário Edgar Machado Borges necessitando de uma pessoa de confiança, convidou-o para gerenciar a Cia. Interestadual Mineira Automobilística - CIMA, concessionária da General Motors (GM), em Cataguases.

Foi um sucesso. Mesmo com a reserva de mercado e área limitada para a venda de veículos, vinha gente de longe querendo comprar Opala Comodoro e outros carros da chevrolet das mãos do hábil vendedor que honrava os compromissos e tinha um pós-venda diferenciado.

Por divergências conceituais, que não vêm ao caso, Zé Maria virou a página com a CIMA. Imediatamente foi convidado pelo Padinha, dono da CATAUTO, Concessionária da Volks, para trabalhar com ele. Foi a vez de se ver aumentado o número de veículos da Volkswagen passeando pelas ruas de Cataguases e região.

Na década de 90, abriu uma Locadora de Vídeo, na época, de Fitas VHS. O negócio era bom e prosperou por um certo tempo. Acontece que começaram a surgir as fitas piratas, as locadoras de fundo de quintal sem compromisso com a qualidade e a lei, recolhimento de impostos, etc... Viu que era hora de tirar o time de campo. Tirou.

Com um talento ímpar para vendas iniciou uma parceria com o cardiologista Dr. Jaime Afonso Cruz de Souza, criando-se o Plano de Saúde PLAMCOR.

O que antes era apenas uma Clínica Especializada em Cardiologia, depois um pequeno hospital, cresceu, progrediu e transformou-se no Pronto-Cordis, hospital de referência na região. Tudo isto fruto de muito trabalho, dedicação e perseverança.

Com o falecimento do Dr. Jaime, o Zé Maria não encontrou mais ambiente para dar continuidade ao seu trabalho frente ao PLAMCOR.

Aposentou-se e por enquanto continua apenas cultivando amigos.

É por isto que sempre que posso dou um pulo até Cataguases para abraçá-lo, provar da sua hospitalidade, tomar “uns chop” no Bar do Goiaba, jogar conversa fora.

Desta vez, como disse no início do texto, visitei-o, um dia após ao consagrado à Santa Rita de Cássia, Padroeira de Cataguases.

Encontrei-o com o bom sorriso dos que nos são eternos amigos.

Vi que o seu veículo estampava na traseira um grande adesivo com os dizeres:
Zé Maria – Você conhece, você confia”.

Falei pra ele, vamos registrar este momento.
A Lourdes tirou a foto.

Disse-lhe que iria colocar no BloGuidoval.
Promessa cumprida, repito, afirmo e reafirmo:
Zé Maria – eu conheço, eu confio”.
PS:
Nas horas vagas, Zé Maria, cristão e devoto de Santa Rita de Cássia, bom camarada de coração e caráter, pratica boas ações fazendo doações de remédios aos necessitados, alimentos e agasalhos aos menos favorecidos.


escrito pelo guidovalense Ildefonso Dé Vieira

Um comentário: